sábado, 24 de setembro de 2016

Viaturas antigas

Mustang shelby da Ford, de 1967. Modelo GT 500 eleonor.


terça-feira, 20 de setembro de 2016

Festival Internacional Noites de África

O Festival Internacional Noites de África tem lugar anualmente em Montreal e é muito concorrido a partir da tarde. Desta vez passei lá de manhã cedo e para minha admiração já havia gente a dançar, pois as pessoas são muito encorajadas a fazê-lo porque é um excelente meio de manutenção, de criar boa disposição lutando contra o stress e de convívio.
Como a mundialização é uma realidade dos nossos dias, dançava-se nessa altura folclore Colombiano.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Transcendência

Transcendência é uma obra de Walter Fuhrer, inicialmente exposta na Expo 1967 e mudada em 1968 para a Terra dos Homens. Posteriormente veio a ser oferecida ao Colégio Loyola da Universidade Concordia e exposta nos seus terrenos. Com sete metros de altura em aço inoxidável, representa o homem e suas viagens espaciais. É visível um globo de bronze ao centro.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Bicicletas de luxo

Um guarda para três bicicletas! Que pena não terem o preço.

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Medo e dllírio em Montreal

Mais um excelente trabalho mural nas paredes vizinhas da célebre sala de espectáculos "Metropolis".

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

sábado, 10 de setembro de 2016

Ruas de Montreal

E suas verduras.

Montreal é uma cidade plena de verdura que lhe dão as suas ávores, os jardins municipais e dos seus habitantes.
No meio de prédios dos mais variados tipos, aparece esta beleza.
As trepadeiras são excelentes para manterem as temperaturas das casas. De verão torna-as frescas e no inverno, como as suas raízes penetram nos buracos das junções da tijoleira, não deixam entrar o frio.
Mesmo com calor passear-se nas sombras de um elevado número de ruas de Montreal, é convidativo.
Nem sempre há o espaço ideal mas as pessoas fazem jardins e até os apaparicam como neste caso em que se pode ver um totem.
Mesmo que não haja espaço nem terra, as pessoas não se privam de fazer o seu jardinzinho.
O contraste de côres dos prédios assim como o existente entre as varandas do rés-do-chão em madeira e do primeiro andar em ferro forjado além do toque que lhes dão as águas furtadas, mostram-nos uma visão muito graciosa.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Côres de outono

O mural que se pode ver na foto abaixo mostra-nos pessoas ocupando os seus tempos de lazer numa zona ainda verde mas já plena de côres outonais. Nele podem-se ver linhas horizontais representando a velocidade dos veículos que passam na rua à frente.

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Salmão au Érable

Campo de papoilas

Este "Campo de papoilas" pertentencente ao Museu das Belas Artes de Montreal que embeleza uma rua, é um òbra de Claude Cormier feito de marcadores temporários utilizados nos trabalhos de asfaltagem.
Repetido em várias edições, podem-se ver mais de dez mil marcadores instalados costas com costas como uma homenagem hornamental às criações do joalheiro Carl Fabergé.

domingo, 4 de setembro de 2016

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Jardins privados

Dois tipos de jardins privados diferentes que nos transmitem gostos e formas de estar na vida também diferentes. Criar e manter estes jardins é sem dúvidas uma arte.

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Jardim comunitário

No coração da cidade para a "Idade de Oiro".
Um dos cuidados que existe é de manter activas as pessoas com idade avançada e por isso é fácil ver jardins colectivos aonde se podem semear legumes e plantar flôres em canteiros postos à disposição dos habitantes de Montreal. É muito prático pois mantem as pessoas ocupadas, distraem-se com os cuidados a ter com o amanho da terra, levam umas alegrias para casa, dois dedos de conversa, jogos de mesa e é sempre um motivo para um passeio.

Uma visão da agricultura citadina.
Quem passa e precise de descansar, também se pode sentar.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

sábado, 27 de agosto de 2016

Barcos de recreio

Todos os anos o Velho Porto de Montreal fica pleno de barcos de recreio nas diversas marinas.
Hoje vou deixar alguns que regalaram os olhos dos passantes.
O Balsa e as suas belas linhas.

O Inox 380. Um barco metálico já pouco visto mas que chama a atenção.
O Tó-Kalòn demarca-se pelas suas belas linhas esguias para este tipo de barco.
O Rochade é um iate que já permite longos cruzeiros.
Uma maravilha.
Para quem gosta de velocidades...
Em baixo podemos ver o maravilhoso edifício das casas suspensas em Montreal, assim como o iate Luna de cento e quinze metros de comprimento, possuidor de dois helioportos, uma piscina e está preparado para navegar em todo tipo de oceano. Propriedade do oligarca russo Roman Abramovitch que também possui o primeio iate do mundo denominado "Eclipse", este com cento e sessenta e oito metros de comprimento.
De notar que nos cem primeiros iates do mundo, dezasseis pertencem a magnates russos.
Bem... já que falamos de iates, está na altura de irmos dar uma volta.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Bailarinas saltitantes

Aproximando-me da música que ouvia na rua St-Catherine, deparei-me com estas bailarinas saltitantes em frente do "Banana Republic". Sim, para aqueles que tanto falam mas não conhecem, a República das Bananas está localizada em Montreal.
Mais adiante voltamos a encontrar-mo-nos em frente às Promenades Cathédrale.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Por baixo de um grande homem

Uma super mulher.

Erica Wiebe foi a grande vencedora da medalha de oiro da sua categoria nos jogos Olímpicos 2016 do Rio em luta libre. A seguir ao combate com uma alegria fora de série, deu uma volta com seu treinador aos ombros.

Foto tirada do jornal Metro de 19 do corrente mês.

domingo, 21 de agosto de 2016