sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Caminhos

Em plena floresta.
Foto: Joana

domingo, 15 de outubro de 2017

Bailarina

Do vaso da Lucinda.
Foto: Lucinda.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Biblioteca Notre-Dame-de-Grâce

Notre-Dame-de-Grâce é um bairro servindo uma população de aproximadamente trinta mil pessoas. Possui um centro cultural com várias actividades no qual está incorporada a biblioteca Benny. É uma biblioteca pequena último grito com cento e trinta mil documentos, uma importante colecção de livros numéricos, CDs e DVDs, assim como um número elevado de computadores ligados à internete. Na impossibilidade de fotografar os interiores, aqui fica uma vista exterior.

Nesta foto pode-se ver a fachada do edifício.
Entrada principal.
É nesta sua entrada principal que há no exterior um dos muitos pianos públicos distribuídos pela cidade.
Foi à saída deste centro que comecei a ouvir o som harmonioso do piano. Contornei alguns mirones para ver quem era o pianista e dei-me com uma menina de uns oito anitos muito entretida com as teclas. Quanto não valem estes pianos na via pública e quanto não vale aquela garota que não mais esquecerei.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

A procissão

Esta escultura representa as procissões alegóricas do antigamente, com efígie do herói ou do tirano.
Pormenor.

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Jardim comunitário

Os jardins comunitários são essencialmente destinados a pessoas da idade de oiro pois obrigam-nas a estarem activas além de originarem o contacto entre os utilizadores, o que diminui a solidão que é um dos problemas de stresse dos idosos. Por tudo isto são considerados uma mais valia na saúde pública. Derivado aos locais, nem todos os sítios são propícios para a criação destes jardins pois alguns são em locais aonde não há terra, como em pleno centro citadino. Nem por isso deixam de fazê-los e criam as formas mais diversas para chegarem aos seus fins. A apresentação nem sempre é a melhor mas o que conta é a finalidade. No fim as pessoas ficam satisfeitas pelo esforço despendido.

terça-feira, 29 de agosto de 2017

O Mondego enfeitado

A cidade de Coimbra em Portugal já há uns tempos que tem um repuxo no rio Mondego que lhe dá um ar diferente.
Foto: Lucinda.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Praça Cabot

Ao sair do centro comercial Atwater o som da música própria dos indios despertou-me a atenção e fui dar uma olhadela. Não haja dúvidas que o pessoal estava animado.
A tal ponto que as pessoas aproveitavam para dançarem os seus regionalismos.
Muito ligados à terra e seu ambiente, interpretaram uma canção dedicada à agua e seus benefícios.
Mas também dançando ao som dos seus sonjuntos de música.
Depois de ter passado alguns momentos diferentes, retomei o meu caminho.

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Passeando em Pointe Claire

Passeando-se nas ruas notamos que as pessoas gostam de apaparicar os seus jardins, nem que seja com uma bicicleta. O espaço de relva até ao passeio dá uma maior profundidade que descansa a vista a quem passa. Como a invasão da propriedade alheia é um acto muito grave, ela é respeitada mesmo que hajam belas flores ou árvores de fruto. A largura dos passeios é uma bela contribuição para que tudo funcione harmoniozamente. Muito simples mas belo.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Esplanadas de Montreal

Montreal tem imensas esplanadas comerciais como em todas as outras cidades mas um grande número delas têm o condão de estarem em grande parte sobre os passeios mas não estão encostadas aos edifícios. Assim permitem a passagem dos peões pois são construídas sobre o lado exterior dos passeios e prolongam-se pela zona de estacionamento dos automóveis até às pistas de ciclismo.
Outras são colocadas só no local de estacionamento dos automóveis, sempre acompanhadas pelos descansos para as bicicletas.
O mesmo acontece com esplanadas postas à disposição da população pela cãmara municipal para que as pessoas se refresquem, descansam e aproveitem para comerem as suas merendas.
Podemos dizer que a utilização da madeiras nestas esplanadas lhes dá um toque especial.
Derivado à qualidade de vida que as autoridades tentam levar às populações, mesmo que não houvessem esplanadas, as pessoas encontrariam aonde descansarem e refrescarem nos dias de calor.
Quer seja nas ruas, praças ou parques, o arvoredo é um bem fundamental para o equilíbrio do meio ambiente.

domingo, 6 de agosto de 2017

Festival Presença Autoctone

Está a decorrer neste momento o Festival Presença Aautoctone deste ano, estando previsto a actuação de ranchos internacionais que com as suas cores lhe dá muita vida. Uma pequena amostra dos momentos iniciais de hoje.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Cores vivas

Um excelente mural que sobressai pelo contraste das suas cores.

sábado, 22 de julho de 2017

Frescura

Tendo por fundo a escultura "O Homem” de Alexandre Calder, um passeio de barco até sabe bem.

terça-feira, 18 de julho de 2017

Mural interior

A arte mural está de tal maneira enraízada em Montreal que companhias com interesse em darem qualidade de vida ao seu pessoal, encomendam maravilhas destas.
Foto: Joana Silva

sábado, 10 de junho de 2017

Parque de Portugal

Quando se passeia no Boulevard Saint Laurent no sentido norte e cruzamos a rua Marie Anne, vemos à nossa direita o parque de Portugal que tem como lema "... chegámos a estas paragens em busca de nova vida e de novos horizontes".

Ao depararmos com a entrada, o pavimento dá-nos logo um ar da nossa terra. A verdura e as sombras em pleno meio da cidade convidam ao repouso em certas horas do dia.
E pelas bandeiras vimos logo que não nos enganámos.
Não falta o célebre marco que nos caracterizou durante alguns séculos.
Assim como o tão airoso coreto utilizado na transmissão da cultura e como centro de distracções, se bem que não seja estritamente português.
A fonte que bem conhecemos, não lhe faltando a argola utilizada mais habitualmente para o burro ou para o macho.
Nas suas costas, um belo trabalho em azulejo que bem dignifica esta arte que tão bem conhecemos.
E quando se sai do parque, porque não pensar no meio ambiente.
Um gosto bem português.

sábado, 27 de maio de 2017

Vamos acompanhar o artista

Na primeira e segunda passagem, o artista avançava na sua obra.
O trablho acabado.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

domingo, 21 de maio de 2017

Montros

Estes dois excelentes trabalhos de Phlegm sobre parede em tijoleira e o outro sobre madeira, são verdadeiras obras de arte numa pequena indústria do Boulevard Saint-Laurant, mais conhecido pelo The Main.

sábado, 20 de maio de 2017

Quando a cidade é um jardim

Montreal é uma cidade cujo o seu núcleo está cercado pelas diversas zonas habitacionais. Ao contrário das grandes cidades europeias, essas zonas não são do tipo dos chamado dormitórios com grandes edifícios para as pessoas que labutam na cidade. A grande maioria são casas de rés do chão e primeiro andar que mais fazem lembrar as zonas dos nossos bairro. Em certas ruas no meio destas zonas, existem edifícios de três andares com apartamentos mas que não alteram a estética devido a arborização. Se bem que não muito usual, há certas zonas com edifícios com sete e oito andares mas que de uma maneira geral são para pessoas na idade de oiro.

Por isso na sua grande extensão e com a sua floresta urbana, mais parece um jardim.
Foto: Lucinda