sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Jardim temporário

Até à construção do edifício.

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

sábado, 10 de fevereiro de 2018

Leonard Cohen

Fez em novembro um ano

Foto: Lucinda.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Jardins

Os habitantes de Montreal adoram fazer jardins. Mesmo que não possuam muito terreno, fazem uns canteiros e na falta destes vão pondo umas trepadeiras que refrescam as casas no verão e aquecem no inverno.
Aparecem sempre uns tantos que embelezam o lado de cima da fachada da casa.

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Patinagem no gelo exterior

O inverno não é nenhuma fatalidade pois pode-se tirar imenso rendimento dessa época do ano. Uns fazem esqui, outros prancha, outros raquetes e outros patins.
É este último caso que vou mostar.
Nada mais que umas voltinhas para aquecer.
Umas belíssimas instalações para recuperar as forças e ajudar o estômago.
Há os que preferem grupos pois patinam, conversam e distraem-se.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Vivência em Montreal

Em Montreal há uma zona delimitada que se chama "Quartier des spectacles", aonde concentram a grande maioria de salas de cinema, teatro e diversas representações culturais na zona da baixa. Ao lado da rua Jeanne-Mance, na zona interceptada entre o Boulevard Demaisonneuve e a rua Ste-Catherina situa-se a "Place des Festivals", aonde há festivais todo o ano. Quando o tempo ainda está fresco e nos encontramos na transição das temperaturas baixíssimas para as mais moderadas, nem por isso deixa de haver um pequenino nada para oferecer aos seus habitantes e aos turistas nessa zona.
É práticamente na fase primaveril ou outonal que ao passarmos em frente da Universidade do Quebec em Montreal (UQAM), podemos ver baloiços para as pessoas se irem aquecendo mas que têm a particularidade de tocarem sons consoante o movimento, permitindo-lhes tentarem obter uma certa harmonia de sons.

Noutra altura apresentam-nos quadros com fotos de pessoas célebres com música suave para que possamos apreciar tranquilamente nas mesmas estruturas amovíveis e reaproveitáveis para os mais diversos fins, para que repousemos os olhos e o espírito. Comecemos por uma das pontas da exposição fotográfica, podendo-se ver o pavilhão da UQAM mais conhecido pelo barco.
Nas diferentes fotos abaixo pode-se ver os altifalantes que tão boa companhia nos fazem, quer seja com os baloiços ou com as exposições fotográficas.

Mais algumas fotos de tão longa exposição.
Na ponta há uns bancos em betão e madeira tipo sofá com bastante espaço, para que as pessoas possam descansar sem alterar a sua intimidade. Estes bancos em madeira são a reciclagem da madeira dos troncos das árvores que tiveram que ser abatidas derivada à epidemia existente nos freixos da floresta urbana de Montreal. Os bancos com o seu betão armado também servem de segurança para o caso de um automobilista ou camionista se distraír.

Uma vista obtida do lado oposto.

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

domingo, 28 de janeiro de 2018

sábado, 27 de janeiro de 2018

Convite a um momento de repouso

Esta escultura monumental de cinco metros de altura e com a largura a condizer com o aspecto da grossura de certos troncos das árvores deste parque, serve a captar a atenção das pessoas e assim convida a um momento de repouso.
Por seu lado a cor do metal destingue-se da vegetação durante o verão e da neve no inverno, atrai o olhar das pessoas de forma incontestável.

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

É proibido entrar

Alfarromeu deixado no parque de estacionamento todo abertob só com um simples sistema de segurança no volante.